Páginas

4.2.09

pensamento confuso

"minha força não é bruta, não sou freira nem sou puta. porque nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda. meu peito não é de silicone, sou mais macho que muito homem"
e era exatamente assim. misto de sombra e luz, força e delicadeza, de pecado e pureza, de inverno e verão.
mas, seria este o jeito correto? e, o que afinal é o correto? só sabia que dessa forma não estava de todo satisfeita.
seria a hora de assumir uma das pontas? sabe lá deus. nem idéia de qual das duas ela preferia. só a certeza de que enjoou de algumas coisas, e que as deixaria pra trás.
lei da atração? as leis e regras tinham excessões e, parece que, ela era a prova disso. então, eis que num dia de calor, ela resolveu que era chegada a hora de abandonar a toca do coelho e voltar ao seu tamanho normal.
e agora josé? "Comece pelo começo, siga até chegar ao fim e então, pare." teria mais um começo.

5 comentários:

Di disse...

Após ler 3 vezes o mesmo post e, cada vez que li tirei uma conclusão diferente, tive que pedir ajuda aos universitários para entender do que o bendito post estava falando. Olhei para o lado da minha mesa e perguntei para minha colega, estudante de turismo e proprietário deste blog, do que se tratava o texto, sim, foi quase um: ''como assim V...?". Depois de uma longa explicação consegui entender o motivo do post e, um conselho para todos, não tentem entender, é complexo demais! Apenas digo que, nem toda a brasileira é bunda, acho que tá mais do que na hora de dar um salto do burraquinho do país das maravilhas e olhar as coisas de outra forma, pois afinal, o mundo é dos espertos!

;)

Di disse...

e como diria a minha pequena, amada e esperta Bianca:

o que você tá fazendo?

do que você está falando?

Alice, acho que tá na hora de tu ir fazer um visitinha lá na Alemanha e explicar para a Maísa de Two Brother's City e explicar a parte do mundo é dos vivos e espertos!

Rafael disse...

oi?

Alice disse...

é, é possível que tenha ficado um pouquinho confuso, assim como a história...

l u a * disse...

será que depois de todo fim tem começo? acho que depois do fim... tem fim só, ás vezes.


mas nunca se sabe.