Páginas

8.1.09

Mesmo que mude

Quase o mesmo lugar na praia, as mesmas pessoas, as super risadas, a areia no pé, a champagne na mão, as ondinhas, a sensação de “acabou!” gerando aquele nervoso... Mas nem tudo estava tão igual. Um fim de ano sem torrões do sol, sem melancolias, sem aspirações. O abraço era o mesmo (aquele da lista dos tops), porém cheio de sentimentos diferentes dos que já vivenciei.

Livre, finalmente livre.

Obrigada Papai do Céu por mostrar o quão forte e, ao mesmo tempo, frágil é possível ser. E por colocar tanta gente importante no caminho.

2009 veio com seus primeiros dias um tanto cinzas para um novo ano e pr’um verão, porém coloridos pelas boas cias. Um ano que não promete nada, porque as promessas geralmente geram expectativas desnecessárias. “Necessário, somente o necessário”, este certamente é o meu lema de 2009.

2 comentários:

Di disse...

nada melhor que começar um ano dando aquele grito de alivio e recebendo o bom e velho abraço de alguem que a gente ama...
=P

2009 já chegou cheio de vida e alegrias... e o que precisamos e desejamos para esse novo ano que começou é apenas paz e arroz, porque o resto é bom e vem depois!
e vem mesmo!!!
;)

ah, lembre-se, sempre, daquela letra da música, a qual a pouco tempo era desconhecida pelos meus amigos globalmente não cultos...:

"Todo dia, a cada manhã
É o futuro chegando pra nos despertar
Vem trazendo um novo amanhã
Mais uma chance de recomeçar"

DIGA BOM DIA A VIDA, TODOS OS DIAS!

p.s.: de que família que tu é??? escreves muuuito bem!
=D

amo te

Murilo Grilo disse...

O supérfluo, por vezes, se faz necessário. Pois é com ele que conseguimos, vez ou outra, enxergar coisas que o estritamente necessário pode não nos mostrar.
Axé!